Notícias
24/05/2017
Sindirações e o plano estratégico de ação nacional de prevenção e controle de resistência aos antimicrobianos
Fonte: Sindirações

Brasília, 17/05/2017 - O Dr. Ariovaldo Zani, CEO/Sindirações, participou ativamente da reunião organizada pela Secretaria de Defesa Agropecuária do MAPA que discutiu o desdobramento do Plano Estratégico de Ação Nacional de Prevenção e Controle de Resistência aos Antimicrobianos.

Ariovaldo Zani (Sindirações) e equipe da SDA/MAPA

Ariovaldo Zani (Sindirações) e equipe da SDA/MAPA

Os objetivos principais do Plano serão promover estratégias de comunicação e educação em saúde a fim de aumentar o alerta sobre a Resistência aos Antimicrobianos para profissionais de saúde, gestores com atuação em saúde, setor regulado e sociedade; aprimorar a formação e a capacitação de profissionais e gestores com atuação na área de saúde humana, animal e ambiental; construir e estabelecer de forma perene o Sistema Nacional de Vigilância Integrada da Resistência aos Antimicrobianos; aprimorar o conhecimento científico; fortalecer a implantação de medidas de prevenção e controle de infecções na saúde animal; promover o descarte adequado de antimicrobianos de uso veterinário; promover o uso racional de antimicrobianos em animais; elaborar o plano de financiamento para a implementação do Plano de Ação Nacional de Prevenção e Controle; instituir a prevenção e controle da resistência aos antimicrobianos como política de Estado; e incentivar o desenvolvimento de novos medicamentos, meios de diagnóstico e vacinas, além de outras intervenções.

O Ariovaldo enfatizou aos presentes que o uso “racional” não significa usar “menos”, mas sim usar a dose correta, determinada pela avaliação de risco, sem o viés da “precaução”. Além disso, rebateu (exemplo Europeu) que a exclusão dos antibióticos melhoradores de desempenho com manutenção da produtividade zootécnica, deveu-se (e se dá) principalmente graças aos pesados (e contínuos) investimentos financeiros em instalações, equipamentos e mão de obra capacitada, que sustentam e garantem a bioseguridade. Portanto, o governo Brasileiro não pode desprezar a variável “econômica” e incluir a Secretaria de Política Agrícola, responsável pelos financiamentos em custeio e investimento, nas futuras discussões.

Os representantes de outras entidades que constituem a cadeia produtiva pecuária também estiveram presentes, dentre elas a ABPA, ASSOCON, SINDAN, CNA, ABCS, além de docentes (CFMV, USP) e fiscais federais agropecuários do DFIP.

Interação entre representantes da cadeia produtiva e servidores do MAPA

Interação entre representantes da cadeia produtiva e servidores do MAPA

O Comitê público/privado voltará a se reunir oportunamente a fim de firmar os compromissos e responsabilidades de cada elemento envolvido nesse processo de alinhamento Brasileiro ao Plano Global de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos, conforme determinação da OIE, OMS, Codex e campanha “One World, One Health”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada

Digite aqui os caracteres que aparecem na imagem a acima

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Associados